Criada em meio à crise gerada pela pandemia, Renda Emergencial Temporária injeta mais de 3,5 milhões de reais na economia lorenense

0

Criado com o intuito de auxiliar os cidadãos lorenenses em situação de vulnerabilidade social e que tem essa condição potencializada pelo contexto da crise econômica decorrente da pandemia, o Programa Renda Emergencial Temporária injetou mais de 3,5 milhões de reais na economia da cidade.

O auxílio emergencial do Município foi elaborado em abril de 2020 e se constituiu em um programa de transferência de renda para cidadãos inscritos no CadÚnico, beneficiando, ao todo, 5132 famílias que tiveram seus cadastros atualizados até 20 de março de 2020.

Desde sua concepção à execução, o Prefeito Fábio Marcondes delegou a coordenação do projeto à Vice-Prefeita Marietta Bartelega, que contou com o apoio técnico da Secretaria de Negócios Jurídicos, Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social e Secretaria de Saúde.

A ideia inicial da Renda Emergencial Temporária era oferecer duas parcelas mensais de R$122,42 (cento e vinte e dois reais e quarenta e dois centavos), pagas por meio de cartão magnético multirrede. As mensalidades foram pagas em maio e junho.

Na ocasião da entrega dos cartões, Marietta reforçou, em sua fala, a preocupação da prefeitura com estas famílias: “Mais do que nunca é importante termos um olhar e um cuidado especial com a população em situação de vulnerabilidade social. Nesse momento tão difícil onde vivemos uma crise resultante da pandemia, esse auxílio emergencial será de grande ajuda para complementar a renda dessas famílias”.

Dada à extensão da situação de pandemia, a Prefeitura de Lorena entendeu a necessidade de também prorrogar a concessão do benefício. Em outubro de 2020, o Prefeito Fábio Marcondes encaminhou à Câmara Municipal de Lorena o Projeto de Lei que propunha o pagamento de mais uma parcela no valor de R$150,00 (cento e cinquenta reais). Devido a sua aprovação com emendas, o projeto teve que ser parcialmente vetado, viabilizando apenas mais uma parcela de R$122,42.

Já no início de dezembro, a prefeitura viabilizou, por meio de novo projeto de lei, o pagamento de uma parcela extra no valor de R$300,00 (trezentos reais), que foram depositados nos cartões gerenciados pela Alelo na terça-feira (15).

“Tenho certeza que o valor fará a diferença na vida de todas essas famílias neste Natal, em especial neste ano difícil para todos, além de impactar positivamente no comércio de nossa cidade”, afirmou a Vice-Prefeita em suas redes sociais.

Ao contabilizar todas as parcelas pagas às 5132 famílias beneficiadas, a Prefeitura injetou o total de R$3.596.745,68 (três milhões, quinhentos e noventa e seis mil, setecentos e quarenta e cinco reais e sessenta e oito centavos) na economia lorenense.

Share.

Leave A Reply

...